Cresce número de clientes do programa de microcrédito urbano do BNB

 

Ao todo, o BNB emprestou R$ 12,7 bilhões pelo Crediamigo, no ano passado. O programa fechou o ano com 174,7 mil clientes ativos a mais que no exercício anterior

 
Recife (PE), 9 de fevereiro de 2022 – O Crediamigo, programa de microcrédito urbano do Banco do Nordeste, fechou 2021 com cerca de 2,47 milhões de microempreendedores com acesso a crédito produtivo e orientado em todos os estados do Nordeste e parte de Minas Gerais e Espírito Santo. O número apresenta saldo positivo acumulado de 174,7 mil clientes ativos, crescimento de 7,62%, em relação a 2020.

Em Pernambuco, foram 12 mil empreendedores a mais a contratarem empréstimos por meio do Crediamigo, em relação ao ano anterior. O programa encerrou 2021 com 180 mil clientes ativos no estado. Ao todo, o programa de microcrédito do BNB realizou cerca 285 mil operações em território pernambucano, responsáveis pela injeção de R$ 863 milhões na economia local no último ano.

Recursos liberados
Em toda sua área de atuação do BNB, o Crediamigo contratou R$ 12,7 bilhões, em 2021. O valor é 4,77% a mais do que o desembolsado no ano anterior. O aumento resulta de algumas iniciativas do BNB, voltadas ao ganho de eficiência, a exemplo do atendimento on-line e uso de plataformas digitais, que tornaram o crédito produtivo e orientado mais próximo dos empreendedores. Mostra disso foi o valor médio das operações que subiu 9% de um ano para o outro, passando de R$ 2.721,91, em 2020, para R$ 2.966,27, no ano passado.

Para o presidente do Banco do Nordeste, José Gomes da Costa, o microcrédito tem um papel fundamental na recuperação da renda de milhões de famílias no Brasil. “Consideramos uma operação de efeito imediato na economia. É um crédito rápido e que movimenta a base da economia porque faz o dinheiro circular no bairro daquele cliente”, afirma.

O contexto econômico provocado pelos efeitos da pandemia de covid-19, fez muitos empreendedores recorrerem ao crédito produtivo e orientado do Crediamigo pela primeira vez. Segundo dados do BNB, o programa registrou a entrada de 457.702 novos clientes com operações nessa modalidade. O número foi 22% maior do que o registrado em 2020.