Começa a primeira reunião entre russos e ucranianos

As comitivas da Rússia e da Ucrânia se encontraram na Belarus para uma primeira negociação entre as duas partes, disse Mykhailo Podolyak, um assessor do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

O encontro acontece na cidade de Gomel, na Belarus, perto da fronteira com a Ucrânia.

É a primeira vez que representantes dos dois países se reúnem desde o começo da invasão, no dia 24 de fevereiro.

Para os ucranianos, os principais objetivos da negociação são um cessar-fogo imediato e uma saída das tropas russas que invadiram seu país. O governo russo disse que espera que as conversas comecem imediatamente, mas não quis abrir quais são os objetivos.

Coluna da Folha desta terça-feira: Nacionalização pode fortalecer polarização entre Anderson e Danilo 

Foto: Antônio Cruz/ABr e Fabrice Cofrini/AFP

Nacionalização pode fortalecer polarização entre Anderson e Danilo 

A disputa pelo Palácio do Campo das Princesas, que teve a oficialização da pré-candidatura do deputado federal Danilo Cabral (PSB) ontem, deverá ganhar nos próximos meses contornos de polarização entre os dois presidenciáveis melhor posicionados nos levantamentos até aqui divulgados, Lula e Jair Bolsonaro.

Lula estará no palanque de Danilo Cabral, fruto da aliança entre PT e PSB que foi retomada em Pernambuco, enquanto Anderson Ferreira, pré-candidato a governador do PL, representará o presidente Jair Bolsonaro em Pernambuco. Mesmo não tendo um desempenho extraordinário em Pernambuco, Jair Bolsonaro é o presidenciável que melhor performa em relação ao eleitorado de Lula e isso deverá permanecer até outubro.

Portanto, a polarização nacional deverá acender um alerta nas campanhas de Raquel Lyra e Miguel Coelho, que se mantiverem seus respectivos projetos, poderão levar prejuízos eleitorais devido a discussão cada vez mais forte da pauta nacional que está se inserindo nas eleições estaduais. Na eleição passada, por exemplo, Fernando Haddad obteve 48,87% dos votos válidos no primeiro turno, enquanto Jair Bolsonaro obteve 30,57%, o terceiro colocado, Ciro Gomes, ficou com menos da metade dos votos de Bolsonaro, com apenas 13,56%.

Sem um candidato a governador em 2018, os votos de Bolsonaro acabaram não alavancando a oposição, o que pode ser diferente agora com a postulação de Anderson Ferreira, que terá o mesmo número do atual presidente por ambos serem do PL. Raquel e Miguel, que possuem alianças com pré-candidatos a presidente inexpressivos em Pernambuco através de seus respectivos partidos deverão ter cuidado redobrado para não serem afetados pela nacionalização.

O próprio anúncio de Danilo, cujo discurso não poupou elogios a Lula nem aliviou nas críticas a Bolsonaro, deixou claro que a tônica da disputa será a nacionalização, e avaliar que ela não terá impactos em Pernambuco, como querem fazer alguns postulantes a governador será um erro estratégico que poderá custar caro, tendo como desfecho um resultado eleitoral muito menor do que eles estariam projetando.

Paulo Câmara participou ontem do lançamento da pré-candidatura de Danilo Cabral a governador

 

O governador Paulo Câmara participou, ontem segunda-feira (21), do lançamento da pré-candidatura do deputado federal Danilo Cabral ao Governo de Pernambuco.

O evento ocorreu no Recife Praia Hotel, no bairro do Pina, e contou com a participação da cúpula do Partido Socialista Brasileiro (PSB), além de dirigentes de outras legendas que compõem a Frente Popular de Pernambuco.

“Danilo tem experiência no parlamento e no Executivo, mas, sobretudo, além da capacidade já testada e aprovada, ele tem a sensibilidade social e os princípios que a Frente Popular sempre defendeu. Nós precisamos muito dessa união de virtudes, que também é capaz de unir pessoas”, declarou Paulo Câmara.

Durante seu discurso, o governador destacou ainda a importância da inserção de Pernambuco no cenário político nacional.

“Tudo que aconteceu no País nos últimos anos afetou a vida dos Pernambucanos. Então, essa discussão tem que existir, e não vamos nos omitir. Seguiremos debatendo, sabendo que Pernambuco pode andar melhor e fazer mais se tivermos um governo federal comprometido. Vamos fazer isso aqui, com Danilo, e apoiar também a candidatura do presidente Lula”, pontuou.

FLORES: Júnior Campos deixa Infraestrutura e Comunicação da Prefeitura de Flores

Júnior Campos não faz mais parte da gestão do prefeito Marconi Santana, em Flores. O agora ex-secretário de Infraestrutura e ex-assessor de comunicação, informou a decisão em nota enviada a amigos e veículos de imprensa da região.

Segundo a nota, a decisão de deixar a gestão, partiu do próprio Júnior, o que é estranho visto que era o secretário mais operoso da gestão.

Apesar não citar na nota, Campos era secretário de Infraestrutura e acumulava a Comunicação da Prefeitura e do prefeito Marconi Santana. Leia abaixo a íntegra da nota:

Caros amigos (as), a partir de hoje não respondo mais pela assessoria da Prefeitura de Flores e do prefeito Marconi Santana, aquém tenho grande apreço, admiração e gratidão. Foi mais de uma década de convivência, onde aprendi e executei com muito amor, carinho e dedicação diária, o honroso trabalho de manter este importante elo entre a Administração Municipal e os mais diversos setores da imprensa de nossa região e de Pernambuco; sempre de maneira equilibrada, prezando pela paridade nas informações, por compreender que não só as redes sociais do governo precisam de informações, mas sim todos os meios de comunicação: através do rádio, da tv ou escrita. 

É com este sentimento que venho trazer esta informação, que precisa ser contextualizada levando em consideração apenas o meu desejo de parar com o servir ao Governo de Flores e nada mais do que isso.

Sei que o nosso vínculo de trabalho e amizade não termina aqui. Na verdade, ele se fortalece, alimentado por nossa vontade de continuar trabalhando. Muito obrigado por tudo e até mais.

Júnior Campos

Com informações do Blog do Nill Junior

PT anuncia a Paulo Câmara que quer a vaga do Senado na chapa

Um dia após a reunião da Executiva Estadual do PT, integrantes foram à mesa, nesta quarta-feira, 16, com o governador Paulo Câmara (PSDB) para comunicar o que foi decidido na Resolução da Comissão.

Na ocasião, petistas comunicaram ao chefe do Executivo que vão querer a vaga do Senado na chapa majoritária da Frente Popular que terá como pré-candidato o deputado federal Danilo Cabral (PSB).

A conversa ocorreu no Palácio Campo das Princesas e contou com a presença do presidente estadual do PT, deputado Doriel Barros, da deputada Teresa Leitão, Oscar Barreto, e o presidente da Perpart e braço-direito de Danilo, Nilton Motta.

O PT já tem possíveis nomes para entrar na disputa, como o deputado federal Carlos Veras. Além de Veras, que tem a preferência, o nome de Teresa, Marília Arraes e Fernando Ferro estão também no páreo para poder concorrer ao Senado.

Com informações do Blog da Folha