Visita técnica avalia potencialidades turísticas de Carnaíba

Carnaíba recebeu, esta semana, a visita do gerente de Destinos e Produtos Turísticos, Gil Marinho e da técnica da Diretoria de Estruturação do Turismo – DET, da Empetur. A visita teve por objetivo conhecer a parte urbana e rural do município e poder avaliar as potencialidades turísticas.

Em Carnaíba, os técnicos foram recepcionados pela diretora de Cultura e Turismo Margarida Pereira e pelo diretor de Esportes e Lazer, João Victor, que também é presidente do Conselho de Turismo do município.

Na terça-feira (14), o passeio foi pelos principais pontos turísticos da sede, tais como Museu de Zé Dantas, casa onde o compositor centenário nasceu e o busto em sua homenagem. 

Os técnicos conheceram a Escola de Música e o Conservatório, a igreja Matriz de Santo Antonio e São João Maria Vianney, o pátio de eventos, onde visitaram a biblioteca e ainda apreciaram o belo pôr do sol no Açude da Gitirana. 

O dia foi encerrado com uma roda de música que contou com a participação de Cacá Malaquias, Genailson, Vinícius do Acordeon, Sivuca, Juliana, Antônio Gitirana, Aranha e Eli Carlos.

Nesta quarta-feira (15) o roteiro foi na zona rural do município e passou pelo Cruzeiro Nossa Senhora do Carmo, a Serra da Matinha (Chichorra e Pedra da Janela), capela e engenho da Colônia e Serra das Quintas.

“Uma cidade com equipamentos culturais fantásticos, tanto na área urbana como rural. Fiquei impressionado também com as serras e o conjunto arquitetônico da Colônia, as paisagens são de uma beleza cênica fantástica, Carnaíba é uma cidade com grande potencial turístico e espero que entre no Mapa do Turismo esse ano para que a gente comece a fazer um trabalho de divulgação bem mais intenso no turismo do município”, declarou Gil Marinho, afirmando que a cidade o surpreendeu.

De acordo com Marinho, é feito um relatório analítico, comentando cada atrativo e sugerindo o que se pode fazer para melhorar e para ampliar o fluxo turístico para Carnaíba. Essa devolutiva será encaminhada posteriormente ao município.

A voz da Pajeú para o mundo

Por Adelmo Santos*

Carnaíba terra do compositor Zé Dantas, nos presenteou com um filho muito ilustre, e que mais tarde se naturaliza afogadense. Esse é Anchieta Santos, ser vocacionado para o rádio, e a Rádio Pajeú, teve o grande privilégio de ser a sua casa. O Sertão do Pajeú e Pernambuco conheceram esse homem de origem humilde, mas de um talento incomparável na arte da comunicação.

Mais de 40 anos de caminhada, de tantas aprendizagens e crescimento profissional até chegar a estatura de “um varão perfeito”  na produção radiofônica e no talento com o microfone, seu instrumento mais importante de trabalho em toda uma caminhada longa e vitoriosa. 

Quantos profissionais renomados do rádio sertanejo de hoje aprenderam e cresceram na escola “Anchieteana” adjetivo usado por Nill Júnior, um dos grandes agraciados de tê-lo como seu mestre.

Sua capacidade em produzir e gravar textos para campanhas políticas, ou escrever para blogs, jornais, sintetizar objetivamente de forma curta e grossa sua linha de pensamento que sempre acreditou, era algo incomparável.

Entre tantas virtudes como ser humano e profissional de rádio que foi, a coragem em combater injustiças e defender causas e reclames das pessoas mais humildes e vulneráveis da sociedade. Sua voz nunca calou, jamais se curvou, tinha coragem e bravura que poucos têm.

Quantas pessoas de lugares tão longínquos, nos rincões desse sertão de meu Deus, que eram fã da sua voz e de seus programas de rádio. 

Sou testemunha, em muitas andanças na caminhada que fizemos juntos em tempos outrora, do carinho das pessoas que encontravam Anchieta pela primeira vez, o abraço e o brilho nos olhos das pessoas humildes. 

Eis um combustível para que Anchieta continuasse sua trajetória de fazer comunicação com responsabilidade, qualidade e sensibilidade na defesa das pessoas humildes. Aliás, era muito perfeccionista em tudo que fazia. Como aprendemos, com seu jeito durão de fazer as coisas de forma superestimada. 

Calou-se a voz, ficou o seu legado para tantos que fazem rádio e para tantos outros que ainda podem enveredar por esse caminho, que Anchieta trilhou tão fácil e habilmente. 

Que adjetivo final posso escrever para Anchieta, não sei, a emoção não deixa!

*Adelmo Santos é professor e historiador

Prefeito Anchieta Patriota entregou conjunto de obras sexta-feira (10/9)

Na tarde desta sexta-feira (10/09) foi de inaugurações no município de Carnaíba. Ao lado do deputado Danilo Cabral e lideranças do município, o prefeito Anchieta Patriota entregou mais um conjunto de obras a população carnaibana.

Começando pela Academia da Saúde Hortência Alves dos Reis Patriota, no bairro Carnaíba Velha. A filha da homenageada, Adriana Reis, falou em nome da comunidade, agradecendo pela homenagem e pelo novo equipamento de prática de esportes. “Quero também parabenizar o governo municipal que tanto faz pelo povo, não somente nessa, mas em todas as áreas”, disse. 

A caravana seguiu para conhecer as novas instalações da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, sendo recepcionados pelo secretário Tiago Arruda. O antigo açougue municipal foi reformado, preservando, contudo, a arquitetura histórica.
O último compromisso foi na Escola Padre Frederico Bezerra Maciel, onde a calorosa recepção das crianças emocionou a todos, com suas apresentações. A gestora da escola, Sandra Paiva, enalteceu em sua fala o “sonho que se sonha junto”, gestores e população, juntos trabalhando pelo desenvolvimento do município. “Eu sempre entendi que a educação era o único caminho, aliado a esse conjunto de obras, mas é o conhecimento que faz com que nossos meninos e meninas mudem a realidade de suas famílias através do estudo”, exaltou o prefeito Anchieta Patriota.

Outro defensor da educação, o deputado Danilo Cabral sempre manteve laços estreitos com o município nessa área, sendo responsável pela vinda da ETE Paulo Freire, a Escola de tempo integral e tantas outras demandas nessa e em outras áreas. “Minha relação com Carnaíba começou pela educação, e quando Anchieta sugeriu o nome de Paulo Freire para a ETE, que aqui foi instalada, eu achei muito apropriado, porque Paulo Freire é o patrono da educação libertária e Carnaíba é o município que mais representa isso em sua essência. Uma obra que não é de pedra e cal, mas constrói cidadania para as pessoas e muda realidades”, afirmou o deputado.

Acompanharam as inaugurações os vereadores Cícero Batista, Calango, Juniano, Izaquele Ribeiro, Alex Mendes e Antônio Venâncio, assim como os secretários de governo Tiago Arruda, Jonas Rodrigues, Cecília Patriota, Alessandra Noé, Everaldo Patriota, Anchieta Alves, Vilberto Malaquias, o vice-prefeito Júnior de Mocinha e diretores municipais.

Luto no rádio e nas nossas vidas: morre o radialista Anchieta Santos

Publicado em Notícias por  em 10 de setembro de 2021

Faleceu há pouco no Hospital Regional Emília Câmara o radialista Anchieta Santos, 61 anos. Nas últimas horas, seu quadro teve um agravamento e os médicos informaram à família que era irreversível.

Ele estava internado no Hospital Regional Emília Câmara. Ele foi operado dia 5 de julho no Hospital da Restauração para tratar um tumor no cérebro. O procedimento foi conduzido pela equipe do neurocirurgião Paulo Brayner.

Desde então,  o radialista alternou momentos de melhora e de complicações.  A família pediu privacidade e orações. Foi informado pelo médicos ainda em Recife que o tipo de tumor que acometeu Anchieta era extremamente agressivo e invasivo.

O comunicador apresentou seu último programa dia 18 de junho, com um quadro de fortes dores que duravam alguns dias e não cedia a remédios convencionais. Se despediu dizendo: “um abraço a todos e até amanhã, se houver amanhã”. Não voltou mais.

Anchieta Santos é um dos profissionais mais respeitados da história da Rádio Pajeú.  Iniciando sua vida na radiodifusão na década de 70, é responsável pela formação de muitos profissionais e também pela migração para o rádio notícia, marca da Pajeú até hoje.

Natural de Carnaíba, filho do casal Nair e Valdeci, Começou com um programa da Igreja Católica chamado “O Galileu”, convidado por Osório Rodrigues. Era acompanhado  por Waldecyr Menezes, que percebeu seu talento e o convidou para participar da programação da emissora. “Ficava esperando algum comunicador faltar para assumir”.

Para se ter uma ideia de sua importância, da atual formação da emissora, boa parte foi formada por ele: Aldo Vidal, Nill Júnior, Celso Brandão, Augusto Martins, Michelli Martins, só para dar alguns exemplos, foram formados ou descobertos por ele, fora ou quando já tinham alguma atividade na Rádio Pajeú.

Nos anos 80, especialmente em 1983,  imprimiu sua marca a programas como o Rádio Repórter Pajeú e Grande Jornal Falado. Passou por outras emissoras como A Voz do Sertão, Liberdade de Caruaru, Rádio Jornal Caruaru, Rádio Clube de Pernambuco, Cardeal Arcoverde e recentemente Cidade FM de Tabira. Mas nunca escondeu seu grande amor e identidade com a Rádio Pajeú.

Nos últimos anos, apresentava o programa Rádio Vivo. Na reformulação da grade da emissora, em 2001, Anchieta estava tocando outros projetos. Mas, convidado pela então Gerência de Programação, voltou à sua casa. Amava fazer o Rádio Vivo, um desafio pelo horário, das 5h às 7h da manhã, mas dizia gostar muito por “poder informar primeiro”.

Em entrevista a Fernando Pires em 2007, disse: “até o início dos anos 90 a Pajeú viveu a fase de entretenimento. Não tinha a parte informativa, comandada pelo professor Waldecyr Xavier de Menezes. Foi uma fase da carta, da música, da brincadeira, do entretenimento”.

Disse que a parte da conscientização já existia com Dom Francisco. “Depois de a gente ter passado por rádios em Serra Talhada e Caruaru, a grande escola da época, convidados por Doutor Rogério Oliveira, passamos a fazer dois programas diários de jornalismo, o Grande Jornal das 6h30 ás 7h e o Rádio repórter Pajeú, de 11h30 às 12h”.

“Sou o último produto de Waldecyr Menezes no Rádio”, brincava em homenagem a quem considerava um mestre, assim como o Monsenhor Assis Rocha, o Diretor com o qual ele mais conviveu e  respeitou, a ponto de convidá-lo para retomar um comentário semanal na Rádio Pajeú até este sábado, 11. “É meu amigo e irmão. Tenho uma admiração por ele muito grande”.

Passou da fase da rádio escuta, tendo que ouvir rádios de fora para informar à internet, com a informação em tempo real. “Pelo que eu conheço de rádio, a rádio referência de informação no interior você tem Caruaru, Petrolina e Afogados da Ingazeira com a Rádio Pajeú”, disse em 2007. Elogiava a contribuição do Monsenhor João Acioly, Diretor Administrativo á época.

No mesmo documentário, lembrou de Rogério Oliveira, Fernando Souza, Zé Leite, Ednar Charles, Carlos Pessoa, Dinamérico Lopes, Abílio Barbosa, Miguel Alcântara, Márcia Xavier, Tatiana Genésio, Sônia Ricardo, Geni Rodrigues, Naldinho Rodrigues, Luciete Martins, Adalva Duarte, Roberval Medeiros, Juracy Torres, João Almeida e Marlene Brito.

Era fundador da equipe esportiva Seleção do Povo, que teve nomes como Wanderley Galdino, Elias Mariano, Augusto Martins, José Patriota, Celso Brandão, Nill Júnior, Aldo Vidal e tantos outros nomes. Atuou inicialmente como narrador e atualmente, comentarista esportivo.

Era também conhecido como o “maior palanqueiro do Brasil”, marcado por campanhas históricas de Miguel Arraes a apresentação de eventos de presidenciáveis como Luiz Inácio Lula da Silva. Trabalhou intensamente nas eleições municipais de 2020 em várias cidades, emprestando sua voz potente aos palanques e ao guia eleitoral em cidades de Pernambuco e Paraíba.

Tinha três filhos, Marlon, Rhayssa e Laysa Era casado com Marineide Santos. Tinha ultimamente um amor especial pelos netos que vinham chegando. A morte de Anchieta gera comoção e dor nas redes sociais.