Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Rádio Web

Publicidade

: <p>cármen lúcia, lula</p>

Os advogados do ex-presidente Lula protocolaram uma petição ao ministro Edson Fachin, relator do recurso do petista no STF, pedindo que "sejam notificados da data em que o processo  será levado a julgamento"; no último dia 9, Fachin rejeitou um pedido de habeas corpus preventivo feito pela defesa de Lula; o ministro enviou o caso para o plenário do STF, mas a ministra Cármen Lúcia, presidente da corte ainda não marcou data para o julgamento; petição seria forma de pressão para que o STF paute rapidamente o caso; com o entendimento hoje adotado pelo Supremo, Lula pode ser preso depois de esgotados os recursos no TRF-4; defesa considera este entendimento uma violação do princípio constitucional da presunção de inocência, já que Lula ainda pode recorrer a instâncias superiores