Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Rádio Web

Publicidade

Durante reunião com deputados e senadores do PT nesta quarta-feira, 13, em Brasília, o ex-presidente disse que vai “brigar até as últimas consequências” para provar que é inocente na sentença do juiz Sérgio Moro, que deve ser confirmada pelo TRF-4 no dia 24 de janeiro; “Eu quero deixar vocês tranquilos. Quero ser inocentado e aí ser candidato”, afirmou; para Lula, o objetivo do julgamento no TRF-4 é tentar evitar que o PT volte ao governo; “Nós aqui no Brasil ainda estamos um pouco anestesiados”, analisou para então propor que a militância reaja aos ataques dos adversários: “Só tem um jeito: reagindo. Quem achar que ficar quieta é a saída, não vai sobreviver”, disse; no evento, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) foi eleito novo líder do PT na Câmara