Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Rádio Web

Publicidade

 

:

Acusada por um delator argentino de pagar propina por direitos de transmissão no futebol, a Globo também acompanha com apreensão os desdobramentos de outro possível acordo de delação que deverá detalhar em minúcias a sua participação no esquema de corrupção; trata-se da delação que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira trata fechar com o Departamento de Justiça dos EUA; além dos americanos, Teixeira, que presidiu a CBF entre 1989 e 2012, tem contra si investigação e ordem de prisão da justiça espanhola; ele é acusado de formar uma “organização criminosa” com Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, e com isso lavar dinheiro em comissões ilícitas de amistosos da seleção brasileira, cujos direitos de transmissão são de exclusividade da Globo há anos.

(BRASIL 247)