Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Rádio Web

Espetaria e Bar

Publicidade

 

Publicado: quarta-feira,17 de abril de 2019, às 23:28
Por: Alexandre Ricardo

O TIME - O técnico Leston Júnior optou pela repetição da equipe que venceu o ABC/RN, na terceira fase da Copa do Brasil. Voltando a sentir lesão na coxa, o zagueiro Danny Morais sequer viajou para o Rio de Janeiro. O mesmo aconteceu com o lateral-esquerdo Bruno Ré, também vetado pelo departamento médico. O Santa Cruz foi escalado com Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Carlos Renato; Charles, Ítalo Henrique e Allan Dias; Dudu, Augusto e Pipico.

O JOGO - Um jogo de uma equipe só. Foi assim que o Fluminense/RJ construiu a vantagem para avançar rumo às oitavas de final da Copa do Brasil, recebendo o Santa Cruz no Maracanã. Com dois gols no primeiro tempo, o adversário coral vem ao Recife para defender o resultado. Para o Time do Povo de Pernambuco, uma vitória por dois gols de diferença leva a decisão para os pênaltis.

A primeira metade de confronto foi de ampla superioridade dos donos da casa. Exercendo seu estilo de jogo, de valorizar a posse de bola, o Tricolor Carioca não deu margens para que a Cobra Coral incomodasse nos contra-ataques. O trio ofensivo, composto por Everaldo, Yony González e Luciano, apostava na movimentação para encontrar os espaços na defesa pernambucana. 

Nem os gols marcados, num intervalo de aproximadamente dez minutos, mudaram o panorama do jogo. Apesar de diminuir o ímpeto, o Fluminense seguiu produzindo oportunidades para amplicar o placar. Como, por exemplo, aos 34 minutos, quando Luciano invadiu a área e finalizou em cima de Anderson. Mesmo com o rebote, o atacante não conseguiu botar a bola para dentro.

Para a segunda metade da partida, o Fluminense claramente reduziu a velocidade das suas ações. Melhor postado defensivamente com a entrada de Diego Lorenzi, o Santa Cruz esbarrou na dificuldade em construir as jogadas. Pipico até tentava puxar a marcação adversária, mas a baixa produção pelos lados do campo foi um fator preponderante para que a derrota fosse consumada.

Antes dos 20 minutos do segundo tempo, Luciano se queixou de dores na coxa direita, mas o técnico Fernando Diniz já havia realizado as três modificações. Nem o problema do atleta, deixando o Fluminense com praticamente um homem a menos, foi capaz de alterar o contexto do jogo. Sem forçar, o clube das Laranjeiras manteve a diferença do primeiro tempo.

GOLS - O Fluminense transformou o volume de jogo em bola na rede com 18 minutos de partida. Yony González recebeu pela direita e, mesmo escorregando, conseguiu servir o lateral-direito, que ainda contou com desvio de Charles no chute para vencer o goleiro Anderson e abrir o marcador. Aos 29, ainda do primeiro tempo, o Fluminense chegou no sistema defensivo coral com facilidade, trocando de passes. Luciano dominou com liberdade na entrada da área e conseguiu um lindo chute colocado. 

MODIFICAÇÕES - O Mais Querido voltou do intervalo com uma mudança. Apagado nos 45 minutos iniciais, Allan Dias deixou o campo, para a entrada do volante Diego Lorenzi. Com 21 minutos de segundo tempo, Luiz Felipe foi acionado para o lugar de Dudu, no lado direito do ataque. Cinco minutos depois, a última alteração ocorreu também no setor ofensivo. Desta vez, Elias substituiu Augusto.

Foto: Fluminense Football Club