Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Rádio Web

Publicidade

Daniela Lima – Folha de S.Paulo

Mexeu com ela -  A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber, pediu à Polícia Federal que investigue a origem de uma mensagem endereçada a ela com questionamentos sobre a lisura do processo eleitoral. Em tom ameaçador, o texto diz que Jair Bolsonaro (PSL) está eleito e haverá revolta popular se as urnas não confirmarem o resultado. “A senhora vai ver o povo na rua e os caminhoneiros parando este Brasil até que tenha novas eleições e com voto impresso”, diz a mensagem.

O texto foi enviado à conta oficial do TSE numa rede social. Embora seu autor pareça ser um cidadão comum, os assessores da ministra pediram à polícia que verifique quem ele é, e se o perfil é verdadeiro ou falso.

Mensagens intimidatórias para o tribunal e seus funcionários têm sido frequentes, mas esta chamou atenção por ser a primeira que teve Weber como destinatária. “Espero que a sra. fique de olho”, diz o texto. “É só um aviso, com todo respeito.”

Bolsonaro e seus seguidores têm levantado suspeitas sobre a segurança das urnas eletrônicas desde o primeiro turno, num esforço para manter seus eleitores mobilizados até a votação final.